Medida de tempo

Olavo de Carvalho

“Imaginem um homem tão primitivo, tão selvagem, que não tivesse atinado ainda com os ciclos solares e lunares, cuja única medida de tempo fossem portanto os dias e as noites. As memórias desse homem seriam uma confusão de imagens sem ligação nem nexo, coeridas tão somente por alguma associação de idéias fortuita, sem ordem temporal, sem ao menos um senso de identidade contínua.
“Mutatis mutandis”, assim vive o homem de hoje, tão orgulhoso do seu estado civilizado, quando não participa do ciclo litúrgico da Igreja, que é um condensado da existência humana, e conhece apenas o tempo linear dos calendários, sem nem mesmo lembrar que ele não passa da numeração do tempo litúrgico.
Quem assiste à Missa todos os domingos sabe que o tempo linear não é tudo, que ele se entrelaça com uma ordem cíclica na qual os vários acontecimentos de uma vida – a vida pessoal e a…

Ver o post original 177 mais palavras

Anúncios